Imagem de fundo

Comissões

O HSC conta com diversas comissões, comitês e equipes de caráter permanente, compostas por profissionais multidisciplinares, cujas responsabilidades variam conforme suas especificidades individuais. Seus objetivos são a preservação da vida, a promoção da saúde das pessoas e do ambiente, a melhoria de processos, a humanização, a segurança e o desenvolvimento, para que a Instituição possa oferecer, cada vez mais, serviços de saúde de qualidade.

São as seguintes comissões, comitês e equipes constituídas:

Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante – CIHDOTT: A Comissão gerencia o processo de doação e captação de órgãos e tecidos, responsável por viabilizar o diagnóstico de morte encefálica (conforme Resolução do Conselho Federal de Medicina) e realizar abordagem/esclarecimentos aos familiares sobre o potencial doador. A captação dos órgãos – exceto as córneas, após aceitação da família é realizada por uma equipe especializada da Central de Transplantes do Estado. A comissão é formada por uma equipe multidisciplinar, que desenvolve ações educativas e de conscientização sobre o funcionamento do programa e a importância do gesto de doar, com o objetivo de estimular as famílias a conversarem abertamente sobre o assunto, bem como a quebra de mitos e tabus referentes a doação de órgãos e tecido.

Equipe Multiprofissional de Terapia Nutricional – EMTN: A terapia nutricional é uma atividade altamente especializada e necessária no ambiente hospitalar.  No HSC, a EMTN atua de acordo com os processos de regulamentação e com as respectivas legislações vigentes. Monitora e atende todas as solicitações de avaliação do estado nutricional do paciente, indicando, acompanhando e modificando a terapia nutricional, quando necessário, e seguindo os protocolos, em comum acordo com o médico responsável pelo paciente, até que sejam atingidos os critérios de reabilitação nutricional preestabelecidos. Também analisa o custo e o benefício no processo de decisão que envolve a indicação, a manutenção ou a suspensão de nutrição enteral e parenteral.  Esta equipe é multiprofissional, composta por médico, nutricionista, enfermeiro, farmacêutico, médico residente, dentre outros colaboradores.

Em dezembro de 2016 o Hospital Santa Cruz conquistou a habilitação de Unidade de Alta Complexidade em Terapia Nutricional Enteral e Parenteral, conforme Portaria de número 2.534. A referência considera a necessidade de organizar a assistência hospitalar aos pacientes com deficiência nutricional, com base nos princípios da universalidade e integralidade das ações de saúde. Essa assistência exige uma estrutura hospitalar com área física adequada, equipe multiprofissional nas áreas de terapia enteral e parenteral e suporte de serviços auxiliares de diagnóstico e terapia, proporcionando condições técnicas, instalações físicas, equipamentos e recursos humanos adequados à prestação de assistência hospitalar e especializada a pacientes em risco nutricional ou desnutridos. A Terapia Parenteral e Enteral, quando devidamente indicada, é fundamental para a diminuição da morbi-mortalidade hospitalar.

Comissão de Documentação Médica e Estatística: Promove medidas normativas e técnicas de controle da elaboração e avaliação de dados estatísticos, além do arquivamento, guarda e recuperação de documentos médicos.

Comissão de Ética: Atua na prevenção do erro médico através de ações educativas, fiscalizadores e sindicantes de desempenho.

Comissão Interna de Mortalidade Materno-Infantil: Tem a função de obter informações, estudar, analisar e investigar os óbitos fetais, infantis (até o primeiro ano de vida) e maternos, através da construção do perfil de risco, colaborando também com o Comitê Municipal de Redução da Mortalidade Infantil e com a redução do coeficiente de mortalidade materna e infantil.

Comissão de Controle de Infecção Hospitalar: Responsável pelas ações assistenciais e educacionais relacionadas ao controle e à prevenção de infecções no serviço de saúde, desenvolve atividades de ensino, pesquisa e extensão. Prioriza a prevenção de doenças e riscos aos indivíduos e profissionais de saúde, assegurando a qualidade da assistência prestada e reduzindo custos hospitalares. Desenvolve constantemente ações de educação continuada em relação à higienização das mãos para prevenir transmissão cruzada de microrganismos no ambiente de saúde. De acordo com a portaria de 23 de julho de 2012, publicada no Diário Oficial da União de 24 de julho de 2012 , a equipe foi nomeada pela Agência de Vigilância Sanitária (ANVISA) para integrar o grupo de trabalho que desenvolveu o Manual de Prevenção de Infecção do Trato Urinário em Serviços de Saúde, tendo o Médico Infectologista Marcelo Carneiro como coordenador dos trabalhos. O referido manual atende uma necessidade de adoção de medidas de prevenção, controle e monitoramento das infecções de trato urinário, considerando a relevância da segurança do paciente para a saúde pública brasileira.

Comissão Interna de Prevenção de Acidentes: Promove a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, com vistas à preservação da vida e à promoção da saúde das pessoas que trabalham no HSC.

Comissão de Óbitos: Tem a função de analisar documentos médicos, instrumento de qualidade, de estudo e investigação das causas que levaram o paciente a óbito, quando este não era esperado como evolução natural, assim como proporcionar a discussão entre os grupos assistenciais.

Comissão de Revisão de Prontuários: Objetiva a melhoria na qualidade dos registros e anotações necessárias à elaboração do prontuário clínico, levando em consideração a segurança do paciente, o padrão de atendimento prestado pela equipe de saúde e o fornecimento de dados para elaboração de estudos e pesquisas sobre as situações do processo saúde-doença. Verifica, avalia, sugere e orienta a formulação dos prontuários e registros da assistência prestada por todos os profissionais.

Comitê Hospitalar Transfusional: Proporciona a melhoria no atendimento ao paciente internado, pois analisa a eficiência das transfusões realizadas, orienta e atualiza a equipe de saúde sobre a evolução da hemoterapia. Além disso, desenvolve ações de Hemovigilância que incluem investigações de qualidade e de reações adversas.

Comissão de Padronização de Medicamentos: Responsável pelo desenvolvimento e supervisão das políticas e práticas de seleção e uso racional de medicamentos no Hospital, visa contribuir para a melhoria na qualidade da assistência prestada à saúde. Conforme orientação da Comissão, todos os medicamentos adquiridos e utilizados no hospital são fabricados por indústrias certificadas e com qualidade garantida, sendo preferencialmente produtos éticos e genéricos. Além disso, são desenvolvidas ações de Farmacovigilância pela Comissão, incluindo investigações de desvios de qualidade e reações adversas a medicamentos. A atualização constante dos medicamentos padronizados favorece uma adequação das demandas recebidas, sempre com discussão entre as equipes proponentes.

Comissão de Padronização de Materiais e Equipamentos: Tem a função de formular e implementar uma política institucional para o uso racional e de qualidade de materiais e equipamentos médico-hospitalares, visando contribuir para a melhoria da assistência prestada à saúde. Periodicamente, a Comissão avalia os materiais e equipamentos padronizados, promovendo inclusões e exclusões segundo critérios de eficácia, eficiência clínica e custo. Dentre suas principais atribuições estão a realização das avaliações, a elaboração da relação de materiais e equipamentos médico-hospitalares padronizados e o desenvolvimento de ações de tecnovigilância.

Comissão Interna de Ergonomia: Atua em ações de prevenção dos riscos ergonômicos e na promoção da saúde dos colaboradores.

Comissão do Meio Ambiente: Responsável por implementar uma política ambiental e promover ações para divulgar a importância da segregação de resíduos gerados no HSC e na comunidade, bem como em conscientizar os trabalhadores da instituição com relação às questões ambientais. O objetivo é reutilizar ou reciclar a maior quantidade possível de resíduos, minimizando o volume de resíduos infectocontagiosos que necessitam de tratamento diferenciado.

Comissão Interna de Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente – CIGERSP: A Segurança do Paciente depende de um processo assistencial desenvolvido de forma segura e preventiva aos danos que podem acometer o indivíduo, uma vez que o ambiente hospitalar se constitui num local altamente complexo, destinado ao desenvolvimento de atividades de alto risco e processos que podem favorecer a ocorrência de eventos adversos. De caráter multidisciplinar, a comissão, instituída em março de 2010, tem como objetivo registrar e analisar eventos adversos, incluindo potenciais, de forma a identificar, implementar e acompanhar melhorias necessárias no processo assistencial. A Comissão integra a Rede Brasileira de Enfermagem em Segurança do Paciente – REBRAENSP, que tem como objetivo disseminar e sedimentar a segurança nas organizações de saúde, escolas, universidades, programas e organizações não governamentais com intuito de prevenção de danos e de fortalecimento das ações na assistência ao paciente.

Comissão de Processamento de Produtos para a Saúde

Comissão de Sepse

Comissão Interna de Avaliação de Feridas

Comitê de Radiação

Informações gerais