Imagem de fundo

Mutirão de cirurgias pretende diminuir fila de espera da traumatologia

06/04/2018

Uma iniciativa conjunta da secretaria municipal de IMG_0110saúde de Santa Cruz do Sul e do Hospital Santa Cruz, por meio de sua equipe de médicos traumatologistas do corpo clínico, deverá reduzir a fila de espera das cirurgias de alta complexidade em traumatologia e ortopedia na região. A partir deste final de semana até o mês de junho, um grupo de 10 cirurgiões e de anestesiologistas estará se revezando para a realização de duas cirurgias aos sábados, totalizando oito procedimentos por mês.

O mutirão atende a uma Portaria do Ministério da Saúde, por meio da Resolução Nº 422/17 da Comissão Intergestores Bipartite do Rio Grande do Sul, que definiu para o exercício de 2017 a estratégia para ampliação do acesso aos procedimentos cirúrgicos eletivos no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). A partir disso, foram definidos 20 procedimentos cirúrgicos eletivos com maior demanda reprimida no Estado.

Segundo a secretária de saúde de Santa Cruz do Sul, Renice Vaccari, as cirurgias de traumatologia e ortopedia feitas por meio do mutirão irão somar-se aquelas já realizadas dentro da cota mensal de 11 procedimentos de alta complexidade pelo SUS, totalizando 19 cirurgias ao mês durante o período da iniciativa. Em 2017 já ocorreram mutirões de cirurgias de varizes e de otorrinolaringologia e a prioridade, agora, são os procedimentos de alta complexidade.

“A traumatologia é o nosso maior gargalo”, afirma Renice. “É uma negociação que vem sendo feita já há algum tempo e que será muito importante para amenizar essa demanda”, salienta. Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, atualmente a fila de espera de alta e de média complexidades na região é de 259 cirurgias.

Para a realização do mutirão, dois cirurgiões do corpo clínico do HSC irão atuar a cada sábado em procedimentos de quadril e joelho que necessitem de prótese. A escolha do dia, explica o cirurgião Robert Wagner, deve-se principalmente à agenda do bloco cirúrgico do Hospital e dos profissionais envolvidos. “Sabendo dessa demanda reprimida de cirurgias de alta complexidade na área de traumatologia e ortopedia iniciou-se essa negociação junto à direção do Hospital Santa Cruz e à secretaria municipal de saúde para que pudéssemos dar nossa cota de participação”, justifica Wagner.

O diretor geral do HSC, Vilmar Thomé, também destaca a iniciativa. “O Hospital coloca à disposição sua excelente estrutura e suas qualificadas equipes com o objetivo de reduzir o sofrimento das pessoas que aguardam por atendimento, melhorando assim a qualidade de vida das mesmas”.

Informações gerais